Projetos e pessoas extraordinárias que estão a mudar o mundo


Navigation Menu+

MASTERMIND: EXERCITE O SEU CÉREBRO E FORTALEÇA-O

Written by Rita Mariño-Lourenço      Nov 18, 2014

Os conselhos de Rita Mariño-Lourenço, psicóloga clínica e neuropsicóloga da Oficina de Psicologia.

A famosa frase “Mente sã, corpo são” continua a ser real e adequada se quisermos ter um cérebro bem exercitado. Para isso precisamos de usar o nosso cérebro e mantê-lo em forma. Nos últimos anos, vários estudos confirmam que exercitar o nosso cérebro pode fazer com que se formem novas células cerebrais e assim diminuir o risco de degeneração cerebral.

 

Então o que podemos fazer para melhorar o nosso cérebro?

 

  • Fazer Puzzles – Comece pelos simples e vá aumentando a dificuldade, criando desafios constantes ao seu cérebro.
  • Controlar o stress – A má gestão de stress constitui um dos piores inimigos do nosso cérebro. Se não o gerirmos pode dar lugar a um stress crónico, destrutivo de células cerebrais, provocando alterações no hipocampo, a região que está envolvida na criação de novas memórias e que nos permite lembrar-nos das antigas.
  • Ouvir música – Ouvir música que goste ativa a atividade cerebral na amígdala o que, por sua vez, reduz o medo e outros sentimentos negativos
  • Meditar – Os estudos indicam que a meditação melhora a memória, a linguagem e o processamento cerebral.

Deixo-lhe um exercício para que possa começar já…

 

Mal acorde de manhã antes de sair da cama, traga a sua atenção para a sua respiração (pelo menos cinco respirações completas, inspiração pelo nariz e expiração pela boca lentamente), deixando que a respiração se faça por si mesma e observando-a. Depois faça uma lista mental de tudo pelo que se sente grato(a), e comece o dia com outro ânimo.

 

 

  • Dormir bem – vários estudos indicam que dormir é necessário para a consolidação da memória. Por isso invista numa boa higiene do sono que proporcione um sono profundo, tranquilo e reparador entre 7 a 9 horas.
  • Passar tempo com os amigos e divertir-se – Uma vida com amigos e a ocupação de tempos livres com atividades de que gosta traz vários benefícios cognitivos. A proximidade com pessoas em que confiamos e de quem gostamos é um dos fatores que mais influencia a qualidade da saúde psicológica.
  • Rir – Rir é bom para o seu cérebro porque quando o fazemos estamos a ativar/estimular várias regiões cerebrais.
  • Pesquisar na internet – Quando estamos a pesquisar na internet ativamos múltiplas áreas cerebrais que estão associadas à tomada de decisão e ao raciocínio.
  • Calçar uns ténis e caminhar – Uma caminhada de 50 minutos 3 a 4 vezes por semana ajuda a adiar a degeneração cerebral. E se esse passeio for num parque ou jardim melhor; há estudos que indicam que melhoramos em 20% a memória e a atenção em comparação com as pessoas que caminham no meio da cidade.
  • Beber água – Dê preferência ao consumo de água e, caso se aplique, reduza o consumo de álcool.
  • Comer Mirtilos – Estudos recentes revelam que comer mirtilos melhora o nosso raciocínio. As antocianinas (o pigmento azul que encontramos no mirtilo) são o principal responsável por estas alterações porque contêm químicos que são absorvidos em regiões cerebrais que estão associadas à aprendizagem e à memória.
  • E os famosos ómega-3 de que toda a gente fala? Pois bem, são ácidos gordos que não só favorecem o crescimento de novas células cerebrais como protegem as que já existem. Os ómega-3 melhoram a nossa memória e encontram-se nos peixes gordos (salmão, atum, carapau, sardinha) e nos frutos secos (nozes, amêndoas, avelãs). Já pensou que a natureza criou um alimento que faz tão bem ao nosso cérebro com uma forma que nos faz lembrar o próprio cérebro? Repare no formato da meia noz
  • Comer gemas de ovo – As proteínas, mais especificamente alguns aminoácidos são os aliados da nossa massa cinzenta. Uma dieta rica em colina, um aminoácido essencial, ajuda na formação de novas células cerebrais. Como o nosso corpo não o consegue sintetizar, daí se chamar aminoácido essencial, temos de ir buscar a colina à nossa dieta. A gema de ovo é das fontes mais ricas neste aminoácido e que nos dá quantidade suficiente para o nosso cérebro trabalhar. 
  • E a clara? Também. Outro aminoácido importante é a glutamina, que se encontra na clara do ovo. Assim, como vê, poucas dúvidas nos restam de que o ovo é um dos alimentos mais ricos e equilibrados para o cérebro.

 

 

Simples? É o que queremos, agora é só por em prática! As coisas mais simples são muitas vezes as mais eficazes.

 

VEJA TAMBÉM

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

IM Magazine reserves the right to approve all comments.
Ofensive comments will not be accepted.